Eletrocardiograma em casa? Sim, é possível com o Apple Watch

Eletrocardiograma em casa? Sim, é possível com o Apple Watch

O recurso, que foi disponibilizado pela Apple no Brasil em julho, pode salvar vidas e tem a aprovação da Anvisa; saiba mais!

Já existem vários relatos sobre como o uso do Apple Watch contribui para detectar problemas cardíacos e ajudar a salvar a vida dos pacientes. A função eletrocardiograma, disponível para as versões Apple Watch Series 4 ou posteriores, registra o ritmo e os batimentos cardíacos do usuário, por meio de um sensor elétrico, que identifica a presença de fibrilação atrial, uma forma de arritmia.

Thiago Porto, especialista da PROTESTE, lembra que além de monitorar a saúde do coração, esses equipamentos possuem sensores, como oxímetro, pedômetro e verificação de batimentos cardíacos. “Alguns até acionam a emergência quando percebem a queda do usuário, por exemplo. Embora não substituam uma consulta médica presencial, são ferramentas que, cada vez mais, ajudarão a manter a segurança dos usuários, além de seus registros contribuírem para o controle de eventuais problemas de saúde”, destaca. 

Os dados de eletrocardiograma exibidos pelo aplicativo destinam-se apenas ao uso informativo, não devendo ser interpretados sem a consulta a um profissional de saúde qualificado.

No Brasil, esse recurso foi liberado em julho, com a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além do eletrocardiograma, o Recurso de Notificação de Ritmo Irregular (RNRI) também foi autorizado. A agência reguladora destacou, no entanto, que as funções disponíveis servem como medida complementar, mas não substituem os procedimentos clínicos. 

Em seu comunicado, a Anvisa informa que “os dados de eletrocardiograma exibidos pelo aplicativo destinam-se apenas ao uso informativo, não devendo ser interpretados sem a consulta a um profissional de saúde qualificado, e que o dispositivo foi avaliado apenas para a detecção de fibrilação atrial e ritmo de batimento normal do coração. Portanto, não se destinam a detectar nenhum outro tipo de arritmia”. 

Apple Watch detectou problema não identificado por hospital

Porém, tais informações podem fazer grande diferença para ajudar a detectar algum problema de saúde que coloque em risco a vida do usuário. Um caso recente, divulgado nos Estados Unidos, mostra o caso de um usuário que não teve os problemas cardíacos identificados em exames hospitalares, entre os quais uma angiografia e um teste de estresse, mas o aparelho Apple Watch apontou a fibrilação arterial. 

+Leia também:
– Smartwatch: dicas para você escolher o equipamento
– Conheça as novas tecnologias aliadas da telemedicina

De acordo com dados do Hospital do Coração (HCor), de São Paulo, as doenças cardiovasculares são responsáveis por 29,4% das mortes registradas por ano no país. O percentual representa mais de 308 mil mortes anuais, causadas principalmente por infarto e acidente vascular cerebral (AVC). Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares são responsáveis por 17,3 milhões de óbitos anuais no mundo.

O próprio HCor também está utilizando um aparelho eletrocardiograma portátil para monitorar o coração de pacientes com arritmia. Nos testes realizados, a instituição relata que o resultado obteve 100% de sucesso, com a detecção de isquemias e arritmias com precisão.

Seu produto apresentou problemas e a empresa não resolve? RECLAME AGORA arrow_right_alt