Home office pode ser um desafio produtivo; veja as dicas

Home office pode ser um desafio produtivo; veja as dicas

A gestora de RH e Facilities da PROTESTE, Isabel Germer Moraes, deu orientações para ser mais eficiente nesse novo formato de trabalho

Trabalhar de casa pode ser desafiante, mas por meio de orientação, treinamento e leitura podemos desenvolver essa habilidade. Como boa parte dos trabalhadores no Brasil e no mundo, a gestora de RH e Facilities da PROTESTE, Isabel Germer Moraes, está exercendo suas funções em regime de home office e deu dicas para ser mais produtivo nesse novo formato.

Ela ressalta que não há uma fórmula pronta, e cada um encontra uma forma melhor para se adaptar. “Temos que respeitar nosso jeito sempre. Mas algumas dicas podem ajudar o trabalho a partir da nossa própria casa”, afirmou. Para ampliar a reflexão sobre o trabalho, a tecnologia e o ócio, Isabel sugeriu durante a live o livro “Uma simples revolução”, do sociólogo italiano Domenico de Masi, famoso pelo conceito do ócio criativo, que valoriza o efeito da criatividade em momentos de inatividade.  Veja outras dicas da gestora de RH e Faciliities da PROTESTE:

Estabeleça uma rotina

Isabel afirma que o mais importante é estabelecer uma rotina. Ela sugere algumas dicas:

  • Acordar sempre no mesmo horário para ter tempo de fazer as atividades. “Sem precisar do deslocamento, ganhamos tempo para fazer outras coisas que não conseguimos normalmente, como atividades físicas”, afirma a gestora.
  • Estabeleça um ritual. “A sugestão é tomar banho e trocar de roupa, para ter a sensação de que você vai começar a sua jornada de trabalho”.
  • Tire o pijama. “Não precisa ser uma roupa tão arrumada quanto a que você iria ao trabalho, mas uma roupa confortável e que seja adequada para aparecer em uma videoconferência, caso surja uma demanda repentina”, explica Isabel.
  • Organize o espaço de trabalho. Não necessariamente teremos as mesmas condições e instalações físicas que estão à disposição no escritório. No entanto, procure deixar o ambiente limpo, livre e agradável. “O importante é que o espaço seja prático e confortável. Nem sempre a cadeira que temos é a melhor do mundo, mas se for o caso coloque uma almofada ou veja como pode tornar mais confortável o ambiente”.
  • Mantenha uma rotina de atividades físicas. Mesmo sem poder sair de casa, é importante se exercitar para manter o bem-estar. “Nesse momento, há muitas transmissões ao vivo com orientações para exercícios. Essa é uma boa oportunidade para iniciar a rotina de atividades físicas que muitas vezes adiamos”.
  • Faça pausas. Pare para fazer um lanche, beber água, relaxar um pouco, levantar, esticar as pernas e a coluna. “Não precisa ficar o tempo inteiro sentada em frente ao computador. Intervalos para breve descanso não irão  prejudicar a produtividade, pelo contrário”.
  • Estabeleça horários para iniciar e finalizar o seu trabalho, para não acabar trabalhando demais, ou procrastinando. “Como não há ninguém nos controlando, precisamos nos auto gerenciar. Isso é bom e pode ser útil no futuro”.

Flexibilidade nos horários

Isabel ressalta ainda que trabalhar em home office com o tradicional horário comercial pode não ser o ideal para todas as pessoas. Isso vale principalmente para quem tem filhos crianças. “Uma das saídas é pensar em horários alternativos para desempenhar suas funções. Mas é importante manter o contato com seu time e seus gestores, para que todos estejam alinhados e isso não traga problemas”.

É importante manter o contato com seu time e seus gestores, para que todos estejam alinhados e isso não traga problemas.

Ela pondera, no entanto, que mesmo com horários alternativos é necessário trabalhar em alguns momentos em que seja possível interagir com as equipes. “Também é importante priorizar horários no seu dia de trabalho para que você encontre as pessoas com quem você trabalha, para que haja a troca”.

Ausência do contato

“Como estamos em uma situação excepcional de home office, em uma quarentena por causa de uma pandemia, pode haver uma sensação de solidão”, destaca a gestora. Qual seria a solução para esta situação?

Segundo Isabel, as companhias estão promovendo ações para aumentar os contatos e trocas pelos canais de comunicação. “Na PROTESTE, por exemplo, aumentamos muito o fluxo de comunicação interna, tanto para informações operacionais, informativos sobre qualidade de vida e engajamento, além de dados sobre o coronavírus”.

Desafio pode ser produtivo

O home office pode ser muito desafiador, mas também pode ser muito produtivo, na opinião de Isabel. “Apesar de ser solitário, por conta da distância física, podemos estabelecer rotinas para amenizar”.

Mesmo se tratando de uma situação seríssima e preocupante, a pandemia pode contribuir para que muitas empresas passem a ter um outro olhar sobre este modelo de trabalho. “Não se trata mais de uma tendência, o home office já é uma realidade. As pessoas podem aprender muito com isso”.

Em algumas empresas, o home office já é o regime adotado oficialmente, inclusive em algumas associações do grupo Euroconsumers, da qual a PROTESTE faz parte. “Isso converge com a realidade do mundo. Precisamos buscar cada vez mais formas sustentáveis de produzir. Estando em casa nós poluímos menos, gastamos menos e ganhamos mais tempo, que é um recurso que todo mundo precisa. Ganhando tudo isso, ganhamos qualidade de vida. Ganhamos tempo com a família, para fazer coisas que precisamos, sem suprimir o trabalho e continuando produzindo”, finaliza a gestora.

Trabalhando de casa durante a pandemia

O home office já era uma tendência adotada por várias empresas ultimamente. Mas esse processo foi acelerado do dia para a noite com a pandemia do coronavírus. Para te ajudar, a PROTESTE preparou um guia com dicas para você montar um espaço confortável, manter a produtividade em alta e também saber quais são os seus direitos trabalhistas.

trabalhando de casa
Clique aqui pra ampliar a imagem.

Guia PROTESTE para o Consumidor - informações práticas sobre seus direitos na quarentena

LEIA AGORA GRATUITAMENTE