Nove em cada dez brasileiros usam o YouTube para estudar

Nove em cada dez brasileiros usam o YouTube para estudar

Dados fazem parte de uma pesquisa da empresa sobre os hábitos de consumo de vídeos online no Brasil

O Google divulgou recentemente os resultados de uma pesquisa sobre como os brasileiros consumiram vídeos em 2018. E um dos resultados de maior destaque foi o desempenho dos conteúdos educacionais no Youtube. De acordo com o estudo, nada menos que nove entre 10 pessoas utilizam a plataforma de vídeos para os estudos. Especialmente o público na faixa etária pré-vestibular.

A pesquisa Vídeo Viewers foi realizada pelo quinto ano consecutivo.  E foi feita em parceria com o Instituto Provokers e com a Box 1824. O levantamento analisou o comportamento dos brasileiros quando apertam o play ou ligam seu aparelho de TV.

O objetivo do estudo é tentar entender como as diferentes plataformas e tipos de conteúdo ajudam a transformar os hábitos das pessoas quando assistem a vídeos.

Conteúdos educacionais apresentados por professores

O site Canaltech destacou o aumento no número de canais com conteúdo educacionais apresentado por professores. Com material dinâmico e interativo. O portal conversou com o Professor Noslen, que ensina Língua Portuguesa por meio de paródias.

“Criei o canal com o intuito de ir na contramão do que os colégios pediam, que era tirar o celular da mão dos alunos. Percebendo que o celular tinha chegado pra ficar, eu fiz o caminho inverso. E levei a língua portuguesa para dentro do celular com a criação do canal. Pensando que mais cedo ou mais tarde os alunos me encontrariam ali. No fim, deu muito certo”, disse ao Canaltech o Professor Noslen. Ele já tem mais de 2 milhões de inscritos em seu canal com conteúdos educacionais.

O levantamento do Google mostra, também, que 93% dos que buscam conhecimento usam os vídeos para aprender a fazer pequenos reparos em casa. O desenvolvimento de habilidades profissionais é o foco de 87% dos pesquisados. Enquanto 73% informaram que costumam buscar dicas sobre esportes e fitness.

Vídeo online x TV por assinatura

A pesquisa traz, ainda, dados sobre uma crescente preferência do público pelo conteúdo da internet, em detrimento à TV tradicional. Segundo o estudo, 74% dos espectadores não têm a intenção de adquirir serviços de TV por assinatura, graças ao que encontram nas ofertas em streaming por parte de canais como o Netflix, o próprio Youtube e até mesmo das operadoras de TV.

Assim como nos anos anteriores, o smartphone foi a plataforma mais utilizada por quem assistiu a vídeos online em 2018, com 75% dos entrevistados. As Smart TVs, que em 2017 respondiam por 22%, praticamente dobrara esse percentual e foram usadas por 43% dos consumidores .

Mais além, 18% dos entrevistados declararam oferecer atenção exclusiva à televisão, uma minoria pálida perto de um público que, cada vez mais, utiliza o celular ou tablet como segunda tela, assistindo a programas de TV em paralelo ao dispositivo móvel.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.