Saiba qual é o melhor dispositivo para você melhorar o seu Wi-Fi

Saiba qual é o melhor dispositivo para você melhorar o seu Wi-Fi

Ter um sinal Wi-Fi perfeito em todos os cômodos da casa é um desafio; veja um comparativo de preços e funções entre roteadores Mesh, repetidores e powerline

O sinal de Wi-Fi na sua casa não é dos melhores? Pois saiba que a qualidade desse tipo de conexão depende de diversos fatores. E entre eles estão os aparelhos que você usa para distribuir esse sinal. Além disso, estabelecer uma boa internet sem fio pede que se leve em consideração o tipo de ambiente onde os aparelhos de rede serão instalados, quanto custam e como cada um deles funciona.

Como melhorar o sinal de Wi-Fi

Alguns dispositivos, como repetidores ou um powerline, podem ajudar a aumentar o alcance em alguns pontos específicos. Ou até mesmo fazer o sinal de Wi-Fi chegar mais longe. Há também os modelos de roteadores do tipo Mesh têm invadico o mercado, inclusive no Brasil, e têm preciso cada vez mais em conta.

O site TechTudo preparou recentemente um guia com as principais opções de dispositivos para você montar uma boa rede wireless na sua casa ou escritório. Veja os modelos disponíveis no Brasil:

Roteadores Mesh

Eles funcionam da mesma forma que os roteadores convencionais. A diferença é que os do tipo Mesh são aparelhos que trabalham em conjunto. São vendidos sempre em kits de dois, três ou até mais dispositivos.

Os roteadores Mesh criam uma rede expansiva, que passa por espécies de ramais e mudam de unidade de acordo com a distância. Sempre em busca do melhor sinal. Por conta de uma análise feita pelos próprios roteadores Mesh, essa troca acontece de forma automática. No entanto, a rede pode sofrer instabilidade em locais com muitas barreiras físicas.

O TechTudo aponta que o preço ainda é um pouco impeditivo no Brasil. Ainda mais porque a rede melhora de qualidade de acordo com a quantidade de dispositivos que você tem. Por aqui, existem alguns modelos à venda, como o Deco M5, da TP-Link, e o Covr, da D-Link. Eles giram em torno de R$ 1.399 e R$ 1.850.

As nacionais Multilaser e Intelbras também têm roteadores Mesh, por valores menores. O Cosmo AC1200, da Multilaser, sai por R$ 649. Já o Twibi Fast e o Twibi Giga, da Intelbras, custam R$ 499 e R$ 1.047,90, respectivamente.

Sinal de Wi-Fi em repetidores

Para esse tipo de dispositivo, o custo é menor, assim como o desempenho. Os repetidores, como sugere o nome, captam e retransmitem o sinal de Wi-Fi de um roteador já instalado. E, com isso, aumentam o alcance da rede.

É possível encontrar modelos no mercado a partir de R$ 50. No entanto, a replicação de um sinal pode trazer problemas, uma vez que as ondas enfrentam obstáculos não apenas para chegar ao dispositivo em si, mas também para seguir até os aparelhos conectados. Alguns modelos funcinam a partir de um cabo Ethernet ligado diretamente no roteador. Mas isso ainda é um problema em casas ou apartamentos grandes, por exemplo.

De acordo com o TechTudo, as velocidades de conexão também costumam ser mais modestas. Assim como o alcance.

O site destaca diversos tipos de repetidores à venda no Brasil, como o TL-WA850RE, da TP-Link (em torno de R$ 83) e o DAP-1325, da D-Link (R$ 99).

Powerline

Segundo o TechTudo, trata-se de “uma opção interessante para cenários específicos”. Assim como os repetidores, o powerline replica o sinal de Wi-Fi criado por um roteador já instalado. No entanto, esses dispositivos fazem a transmissão de sinal por meio da rede elétrica da casa. Com isso, você pode conectar aparelhos por meio de cabo diretamente na tomada. Uma outra possibilidade é estabelecer um ponto de acesso sem fio em outra parte da casa sem o risco de perda de sinal, por conta de barreiras físicas.

No Brasil, entre os principais modelos à venda estão o DHP-W311AV, da D-Link (a partir de R$ 265), e o TL-WPA4220, da TP-Link (em torno de R$ 280).

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.