Saiba por que inteligência artificial atrai gigantes

Saiba por que inteligência artificial atrai gigantes

Grandes empresas dos mais variados segmentos têm anunciado a compra de startups nesse segmento, por que isso está acontecendo?

Gigantes do varejo, da alimentação, tecnologia e consumo em geral têm anunciado investimentos em inteligência artificial. Para quem não sabe, essa é a tecnologia que emula a inteligência humana por meio de programas e máquinas potentes. Mas por que será que empresas das mais variadas áreas estão apostando nessa tecnologia?

Em palestra realizada em fevereiro deste ano ano na Amcham, no Rio, Éber Gustavo de Lima, market leader do Watson Marketing, da IBM, deu uma pista. “O diferencial hoje é compreender toda a experiência de compra do cliente. Pois quanto melhor for a sua experiência mais ele vai se relacionar (comprar) com a marca”, afirmou. Portanto, com inteligência artificial é possível conhecer o cliente de perto e personalizar a comunicação. Ou seja, pode-se saber até mesmo o horário que é mais provável que o cliente vá interagir com a marca.

McDonald’s

McDonald's

Essa, por exemplo, é a estratégia da rede de fast food McDonald’s. Segundo a Business Insider, o McDonald’s comprou a Dynamic Yield, uma empresa israelense que usa inteligência artificial para fornecer aos consumidores experiências personalizadas. A ideia seria usar a tecnologia para adaptar os itens mostrados nas placas do menu nas lojas de autoatendimento com base condições climáticas, movimento e a hora do dia. Além disso, também recomendaria itens adicionais com base no pedido inicial do cliente.

Samsung

Samsung

A sul-coreana Samsung também busca melhorar seus produtos conhecendo melhor o cliente. De acordo com uma reportagem publicada no jornal The Investor, a fabricante de eletroeletrônicos adquiriu, em outubro do ano passado, a startup egípcia Kngine, especializada em projetos de inteligência artificial e deep learning. Assim, tudo indica que a marca asiática pretende utilizar a experiência e as ferramentas da Kngine para aprimorar a Bixby 2.0, que será a primeira grande atualização de sua assistente pessoal.

Além dessa aquisição, a Samsung recentemente também incorporou a startup Fluenty (que desenvolve soluções de chatbot para atendimento em geral), investiu na Reactor Labs (que também trabalha com IA) e contratou Larry Heck, respeitado engenheiro que ajudou tanto no desenvolvimento tanto da Cortana quanto do Google Assistente

Google

Google

No ano passado, o Google já havia comprado a DeepMind, empresa de inteligência artificial com sede em Londres. Entre os produtos da DeepMind está um sistema de recomendação de produtos para lojas online. Mas a companhia também desenvolve soluções para simuladores e jogos.

Segundo o Tecnoblog, Larry Page, CEO do Google, disse que a intenção com a aquisição é trazer os talentos da DeepMind para a empresa de Mountain View. Fontes do Recode afirmam que a DeepMind possui pelo menos 50 funcionários e seria a última grande companhia ainda independente com grande foco em inteligência artificial.

Facebook e outros

Facebook

Segundo o CanalTech, o Facebook também adquiriu uma empresa do ramo, a GrokStyle. A empresa, uma startup de São Francisco, usa inteligência artificial para ajudar os usuários na compra de móveis.

Inúmeros outros exemplos podem ser mencionados, como a Blackberry, Mastercard, Apple, Intel, Microsoft. Todas fizeram movimentos semelhantes. E buscam, entre outras coisas, um diferencial para se sobressaírem no mercado em que atuam.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.