Navegação anônima: entenda como funciona e para que serve

Navegação anônima: entenda como funciona e para que serve

O uso de guias anônimas evita que o histórico fique salvo, assim como outras informações; saiba quando usar esse recurso!

Os principais navegadores contêm a função de abrir uma aba anônima para que o usuário possa usar a internet sem deixar o registro de algumas informações. Esse recurso é conhecido como navegação anônima.Ele permite que as páginas visitadas e outros dados não fiquem salvos no histórico do navegador usado no  computador ou celular. Porém, isso não significa que o usuário está totalmente oculto ou invisível.

Por isso, é importante conhecer detalhes da navegação anônima para saber quando usá-la e, principalmente, o que ela faz e não faz. Dessa forma, você evita problemas com o uso de internet e poderá usar esse recurso de forma mais consciente. Afinal, a navegação oculta tem vantagens, mas ela não apaga totalmente os seus rastros da internet.

Para entender mais detalhes a respeito desse recurso que a maioria dos navegadores possui, veja o que é navegação anônima, quais as suas utilidades, quando não usar e como ativar a janela anônima nos principais navegadores.

O que é a navegação anônima?

A navegação anônima é o recurso que muitos navegadores de internet possuem para não armazenar dados de navegação, como pesquisas na internet e outras informações. 

Quando alguém utiliza o Google Chrome, Mozilla Firefox, Internet Explorer, Safari e Microsoft Edge ficam registrados algumas informações, como os sites visitados, formulários e cookies (dados temporários de sites que aceleram o tempo de navegação). 

As informações são usadas tanto pelos navegadores, para acelerar e facilitar o acesso à internet e páginas, quanto pelos próprios sites. Eles podem usar esses dados para oferecer publicidade personalizada.

Dica: Anatel e direitos do consumidor: entenda a relação

Porém, o mesmo não acontece quando a guia ou janela anônima do navegador é utilizada. “Ela serve somente para não salvar o histórico de navegação. Além de informações fornecidas em formulários, cookies e outros tipos de dados do navegador, no computador do consumidor ou de terceiros”, afirma Thiago Porto, especialista da PROTESTE.

Isso significa que o IP (Internet Protocol, que é a “identidade” do usuário na internet), ainda é registrado pelos sites visitados, pelas empresas provedoras de internet e também pelo local em que os sites são acessados.

Por exemplo: se você utiliza um computador do trabalho para visitar um site de compras online, mesmo na janela anônima, o empregador, o site de compras e a empresa que oferece o serviço de internet poderão identificar este acesso. Pois, ele foi realizado por uma rede corporativa. 

“O empregador ou a escola que fornecem os equipamentos para uso específicos conseguem verificar a sua conexão. O servidor de internet também continua acessando as duas atividades”, afirma Thiago.

As informações que são enviadas quando você acessa um site serão compartilhadas com outras páginas, provedores e empresas. Entre elas, estão:

  • Endereço IP;
  • Dados de localização, ou seja, a localização do acesso, como cidade e estado;
  • Versão do navegador usado;
  • Sites visitados;
  • Atividades e informações inseridas nesses sites;
  • Sites adicionados como favoritos;
  • Downloads realizados pela aba anônima;
  • Sua identidade e outras informações, caso use a janela/aba anônima para usar serviços como redes sociais ou e-mail, que exigem login para acesso.

Dessa maneira, é fundamental saber que a navegação anônima não significa anonimato na internet. Deve-se ter cuidado para não achar que apenas por abrir o modo de navegação, o compartilhamento de informações em um site se tornou mais seguro.

Quando não usar a guia anônima?

Ao abrir uma guia ou janela anônima, é fundamental manter as mesmas precauções para proteger senhas de vazamentos, que são tomadas durante a navegação comum. Usar uma internet segura, equipamentos de confiança, observar a segurança do site visitado e sempre desconfiar de links ou mensagens suspeitas são alguns dos principais cuidados online.

É preciso ter cuidado ao entrar em contas pessoais a partir de computadores de terceiros, explica Thiago Porto. 

“Se o dispositivo estiver com algum programa que coleta dados, as informações serão registradas. Embora a navegação anônima não armazene registros no navegador, o computador pode armazenar esses dados por meio de algum outro programa ou software indesejado. Alguns deles registram e salvam as teclas digitadas no teclado, por exemplo, mesmo na aba anônima”, revela o especialista.

Sendo assim, é recomendável não utilizar redes públicas ou computadores compartilhados para acessar sites sensíveis, por exemplo páginas de compras ou de instituições financeiras, utilizando janela anônima ou não. 

Porém, esse recurso de navegação tem funções que ajudam usuários que navegam pela internet a partir de computadores domésticos ou mesmo pelo celular. Veja a utilidade de usar o modo anônimo de navegadores.

Para que serve a navegação anônima?

“Esse modo de navegação serve para quando o usuário utiliza um aparelho que não é o dele, ou seja, de uso comum. Assim, os dados não serão armazenados localmente. ”, explica Thiago. Isso pode ocorrer, por exemplo, em uma lan house ou dispositivo de uso comum por muitas pessoas. Ao navegar em modo anônimo, os dados abaixo não ficarão salvos no navegador:

  • Os sites que foram visitados;
  • Informações de formulários que foram preenchidas;
  • Os cookies;
  • O endereço dos sites (também chamado de URL) na barra de endereços (que pode ser preenchida automaticamente conforme o endereço de um site é digitado);
  • Os sites mais visitados, que podem aparecer na primeira página do navegador;
  • O histórico de navegação e de pesquisas.

Além disso, o modo anônimo ajuda as pessoas a fazerem pesquisas não viciadas, ao contrário do que pode acontecer no modo de navegação normal. Assim, caso haja um computador da família, é possível usar a navegação anônima para procurar presentes ou navegar em sites de modo privado, sem que as outras pessoas que utilizam o mesmo computador vejam o que foi visitado.

Navegação anônima: entenda como funciona e para que serve

No caso da navegação convencional, o navegador armazena automaticamente as informações e hábitos dos usuários. Por isso, ao abrir uma janela de pesquisas de forma convencional, os resultados podem ser direcionados para sites e conteúdos acessados anteriormente. 

Isso vale, por exemplo, quando o consumidor procura preços na internet. Muitos sites, conhecendo seu histórico de pesquisas, manipulam valores — a questão já foi denunciada ao Ministério Público do Rio de Janeiro, em 2018. 

Caso o objetivo seja evitar ao máximo o compartilhamento de informações com empresas, servidores e sites, é preciso recorrer para outras alternativas que não são tão recomendadas. “Para que os servidores não tenham seus dados, será preciso alguns outros métodos, como o VPN. No entanto, a PROTESTE não indica a utilização de VPN para uso convencional, pois existem muitas VPNs na internet que mais prejudicam do que ajudam”, disse Thiago Porto.

Dicas: Serviços de streaming: cuidados ao contratar

Como usar a navegação anônima?

Os principais navegadores possuem a opção de navegação anônima, tanto em suas versões para computador quanto no celular. Por isso, veja como fazer para usar o modo anônimo de navegação.

Google Chrome

No Google Chrome, tanto pelo computador como no celular, você acessa o modo de navegação anônima da seguinte forma:

  • Abra o navegador;
  • Vá ao canto superior direito e clique nos 3 pontinhos;
  • Selecione a terceira opção, “Nova Janela Anônima”.

Você ainda pode usar o atalho CTRL+Shift+n em sistemas operacionais Windows e Linux. Ou, a tecla command+Shift+n no sistema MacOS.

No canto superior direito, o Google Chrome exibe um ícone específico para a navegação anônima, além de alterar o tom de cor da janela para indicar a guia.

Mozilla Firefox

Chamado de “navegação privada”, o modo anônimo do Mozilla Firefox pode ser utilizado seguindo as etapas abaixo:

  • Abra o navegador Firefox;
  • Clique no botão de menu e escolha a opção “Nova janela privada”.

Você também pode usar o atalho CTRL+Shit+p no Windows e Linux. Ou, tecla command+Shift+p no Mac.

Internet Explorer

No Internet Explorer, a navegação anônima é acessada assim:

  • Abra o navegador;
  • Clique no ícone da engrenagem, no canto superior direito;
  • Escolha a opção “Segurança” e, na sequência, “Navegação InPrivate”.

O recurso também pode ser acessado pela combinação das teclas CTRL+Shift+p no Windows.

Safari

O Safari também conta com uma guia anônima. Para acessar:

  • Abra o Safari;
  • Escolha a opção “Arquivo” e “Nova Janela com Navegação Privada”.

Ainda é possível usar o atalho command+Shift+n no MacOS.

Dicas: Portabilidade numérica: tudo o que você precisa saber

Microsoft Edge

O Edge também é outro navegador com opção anônima. Veja como usar:

  • Abra o Microsoft Edge;
  • Nos 3 pontinhos do canto superior direito, escolha “Nova Janela InPrivate”.

O atalho para Windows, CTRL+Shift+p, também pode ser usado.

Opera Browser

Por fim, o Opera Browser também é um dos que oferecem o modo anônimo de navegação na internet. Para ativar o recurso:

  • Abra o Opera;
  • Escolha “Arquivo” e “Nova Janela Privada” no MacOS, ou “Menu” e “Nova Janela Privada” no Windows e Linux.

Os atalhos de teclado são os mesmos de outras opções: CTRL+Shift+n no Windows e Linux e command+Shift+n no sistema MacOS.

Para sair da navegação anônima em todos os navegadores, basta fechar as janelas abertas com esse recurso. Se você preferir, vale olhar o histórico do navegador para conferir se todos os sites visitados durante o modo anônimo de navegação não foram registrados .

Para reforçar: a navegação anônima não registra o seu histórico de navegação, os cookies, os dados de sites e informações fornecidas em formulários. Porém, ele não torna os usuários totalmente anônimos na internet, pois continua registrando dados que são visíveis para os websites visitados, para os provedores de acesso à internet e para empresas que disponibilizam o acesso.

Por falar em informações na internet, veja como proteger suas senhas contra vazamento na internet!

Sua internet está muito lenta? TESTE SUA VELOCIDADE arrow_right_alt