Internet nos negócios: saiba como usar bem

Internet nos negócios: saiba como usar bem

Usar a internet nos negócios pode aumentar a clientela e o faturamento da sua empresa, mas é preciso agir de forma planejada

Usar a internet nos negócios pode ajudar empreendedores a conseguirem mais clientes e, por conseguinte, a faturarem mais. Mas nem todo mundo sabe por onde começar e nem quais são as estratégias mais eficazes. Sites, redes sociais, anúncios pagos. São diversas opções e uma escolha mal feita ou uma estratégia sem foco pode levar a uma perda de tempo. E de dinheiro! Sendo assim, é preciso usar essas ferramentas de forma planejada. Para ajudá-lo a começar a usar a internet e as redes sociais de forma eficaz no seu negócio, o ConectaJá ouviu o coordenador de Mídias Sociais da agência M2BR, Gabriel Burgos, que deu algumas dicas voltadas a pequenos empreendedores:

Tenha um site

Estar presente na internet com uma página encontrável no Google é importante. Principalmente porque hoje existem ferramentas gratuitas ou de baixo custo, que permitem construir um site em minutos. “O próprio WordPress é hoje uma opção excelente e de baixo custo, permitindo a gestão do conteúdo de forma bem simples”, afirma Burgos. Além de ter um site, uma dica valiosa é pensar em um blog que seja alimentado com conteúdos relativos ao negócio no qual o empreendedor está inserido. Essa estratégia vai auxiliar em uma outra que falaremos mais à frente. Além disso, investir na compra de um domínio é uma opção que certamente trará um ar mais profissional ao site.

Escolha uma rede social

As redes sociais são fundamentais para impulsionar um negócio. Portanto, escolha uma rede social que faça sentido para o seu tipo de negócio. “É preciso avaliar bem qual rede faz sentido e se o empreendedor terá braço para alimentá-la”, afirma Burgos.  O especialista sugere que o pequeno empresário considere o LinkedIn no início. O Facebook e o Youtube também podem ser alternativas interessantes. No entanto, é importante alimentar as redes de forma planejada. Sendo assim, o ideal é criar uma agenda para o mês com todos os conteúdos que você irá postar, incluindo dia e hora da postagem. Inclusive isso trará insights sobre os melhores dias e horários.

Dedo clicando em app de rede social

Tenha conteúdo

Não basta ter uma rede social, é preciso alimentá-la adequadamente de forma que mais pessoas se engajem.  E por conteúdo entende-se (boas) fotos, blogposts (por isso a importância de ter um blog de conteúdo), links externos e vídeos. “A ideia é criar autoridade sobre determinado assunto”, avalia Burgos. Outra dica é não falar bem de si mesmo e sim postar conteúdos que tenham a ver com a sua área de negócio. “Vale até mesmo contar as dores do negócio em textos. São as outras pessoas que precisam falar bem de você”, conta. Especialmente sobre os vídeos, é preciso um cuidado importante. Eles devem ter um formato mais voltado ao comercial. “Muita gente fala que o vídeo é a mídia do futuro. De fato, esse formato vem crescendo bastante. Mas é importante saber que vídeos de consumo são vídeos de conteúdo e não nos formatos que estamos acostumados a ver na TV”, alerta.

Anuncie

Segundo Burgos, antes de decidir impulsionar posts, é preciso formar uma base de conteúdo para que, quem chegar em sua página, possa ver qual é o objetivo dela. Portanto, é importante ter pelo menos de cinco a dez posts e antes de começar a fazer campanhas pagas. “Ele pode começar com uma campanha para aumentar sua base e depois impulsionar os conteúdos de forma inteligente. Ao mesmo tempo que ele vai aumentar a base dele, com um público que virá de forma orgânica ou paga, é importante ele impulsionar esse conteúdo para falar com fãs e com não fãs da página. Dessa maneira, ele consegue servir tanto ao público que já conquistou quanto o público potencial”, pontua Burgos. Além disso, ao falar com fãs e não fãs, você vai passar a entender melhor o que faz sentido para o seu público ou o que você quer conquistar.

Clique aqui e leia esta matéria: Como escolher o melhor provedor de internet para sua empresa

Defina um orçamento

Uma vez que você decide fazer uma campanha, terá de escolher quanto gastar com ela. O próprio Facebook, por exemplo, pode sugerir um valor de acordo com os objetivos que se quer atingir. “O importante, contudo, é ver onde o braço dele alcança. Não é para começar com R$ 50 mil de investimento, mas também não é com R$ 50. Ele tem que achar um caminho inicial o mais básico que puder. Se ele tiver uma volumetria de  10 a 15 posts por mês, ele pode pensar em gastar de R$ 30 a R$ 50 por post”, comenta.

Aplicativos de mensagem

As eleições de 2018 ensinaram uma importante lição. O candidato que tinha 5 minutos de TV foi eleito depois de formar uma rede de apoiadores por meio de aplicativos de mensagem, como o WhatsApp. “Esse é um caminho que pode ser muito interessante. Você pode compartilhar conteúdos, divulgando memes, mesmo os engraçados, que não são relativos ao negócio. Mas eles são compartilhados, eles vão para a frente. Faz todo o sentido entender o poder dessa plataforma e como ela vai servir na disseminação do seu conteúdo”, complementa.