Golpes virtuais contra idosos cresceram durante a pandemia

Golpes virtuais contra idosos cresceram durante a pandemia

Os crimes cibernéticos aumentaram, juntamente com o crescimento do maior uso de meios digitais; pessoas com maior idade são os alvos mais comuns.

Ao longo dos meses de quarentena, a maior parte das pessoas passou a utilizar os canais digitais com maior frequência, e isso inclui os consumidores seniores. No entanto, pela falta de conhecimento ou mesmo de habilidade para uso de recursos de tecnologia, essa parcela da população acabou ficando mais vulnerável aos golpes virtuais.

Entre as fraudes mais comuns está o phishing, que é uma estratégia para roubar dados e que pode levar a novos crimes. Senhas, número de cartão de crédito, informações pessoais e todo o tipo de registro pode ser obtido com esse recurso. Vale lembrar que os golpes são direcionados a qualquer pessoa, mas a quantidade de indivíduos da terceira idade que cai na iscatrello digital é maior, justamente em razão da falta de familiaridade com os recursos de tecnologia.

“Os indivíduos da terceira idade acabam acreditando mais nas informações, tanto que eles são os maiores alvos de Fake News também. Como eles estão ainda se adaptando à era em que tudo acaba acontecendo em aplicativos, muitos hackers tiram vantagem disso, programando malwares com o intuito de obter vantagens”, destacou Thiago Porto, especialista da PROTESTE.

Segundo ele, os consumidores seniores devem pedir a ajuda de seus amigos e familiares, além de tentarem procurar informações sobre os golpes com pessoas de sua confiança. “É importante que situações como o recebimento de um SMS estranho ou outra mensagem duvidosa se tornem motivo de desconfiança. O ideal é jogar o assunto no Google, para entender do que se trata, antes de sair respondendo. Essa mudança de atitude cria um ambiente mais seguro”, ressaltou.

Saiba como se proteger dos golpes virtuais

Durante a quarentena, os crimes cibernéticos aumentaram de forma significativa – tanto é que a própria Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) emitiu um alerta sobre os cuidados de segurança necessários. Dentre os golpes citados pela entidade, estão solicitações de desbloqueio de tokens ou cartões, por criminosos se fazendo passar pelos bancos, ou aplicativos falsos para o cadastro de pedidos do auxílio emergencial.

De acordo com Thiago, as principais dicas para se proteger destas fraudes são:

  • evitar clicar em links desconhecidos em qualquer meio, como SMS, e-mail, mensagem de rede social, mesmo que seja enviado por um amigo. Neste último caso é melhor perguntar do que se trata o link, pois a pessoa conhecida pode não entender bem também;
  • evitar abrir e, principalmente, deixar aberto e-mail ou qualquer acesso às redes sociais ou perfil de sites em computadores de terceiros;
  • manter o bom uso da rede, somente entrando em sites conhecidos, e contar com um internet security instalado em seu computador ou celular Android;
  • nas compras digitais é sempre bom verificar se a empresa é confiável, consultando no Google experiências de outros usuários;
  • além disso, é importante que o site de compra tenha telefone do SAC em local de fácil acesso e visibilidade, política de troca e seja protegido. O site protegido começa com HTTPS na barra de endereços.


Fintechs inovam para proteger clientes maduros

Como grande parte das vítimas têm sido pessoas da terceira idade, algumas fintechs criaram soluções de proteção. No caso de consumidores na terceira idade, é ainda mais importante conhecer as inovações.

Cartão pré-pago com limite

A ideia, criada pela empresa Eversafe, é utilizar o meio de pagamento em situações específicas, como viagens ou períodos pré-estabelecidos.

Dupla verificação

A empresa mineira de crédito Prestho criou o double check, ou dupla verificação, para o caso de transferências digitais. Assim, filhos ou tutores autorizados precisam confirmar a autenticidade da operação.

Autenticação por biometria e reconhecimento facial

Criados pelo Nubank, os recursos garantem a autenticidade das operações. Além disso, a instituição criou sistemas de monitoramento em tempo real de transações feitas por esse público.

Cartão virtual

Muitos bancos e algumas fintechs, como o PagSeguro, oferecem a possibilidade de efetuar compras on-line por meio de cartões virtuais. Esse cuidado é importante, especialmente para evitar fraudes relacionadas ao cartão físico, caso o consumidor acesse um site ou programa malicioso.

Precisa se adequar à LGPD, mas não faz ideia de como começar?

Saiba como arrow_right_alt