Como escolher o smartphone ideal para você?

Como escolher o smartphone ideal para você?

Em primeiro lugar, é preciso sempre levar em consideração qual será o propósito do smartphone

O smartphone se tornou um item indispensável do dia a dia, indo muito além de servir somente como canal de comunicação. Armazenamento de arquivos, acesso a serviços bancários e a uma infinidade de plataformas e aplicativos são algumas das facilidades do dispositivo que fizeram dele praticamente uma necessidade humana. Por isso, é importante saber escolher o smartphone ideal.

Embora não seja mais considerado um artigo de luxo e existam diversos modelos disponíveis no mercado, o smartphone ainda pode ser um item de custo elevado. Então, não dá para errar na hora de escolher o smartphone, certo?

Consumidores que decidem por impulso qual modelo adquirir podem acabar saindo no prejuízo com aparelhos que não cumprem suas necessidades ou não oferecem a qualidade esperada. Mas como escolher o smartphone ideal?

Neste artigo, a PROTESTE ajuda você a tomar sua decisão de forma mais consciente e segura, com um passo a passo completo sobre os itens que precisam ser analisados na hora da compra.

O que avaliar ao escolher o smartphone?

É preciso sempre levar em consideração qual será o propósito do smartphone para acompanhar os passos a seguir. Isso porque um aparelho para uso profissional pode precisar de atributos diferentes daquele que é utilizado como dispositivo pessoal.

Da mesma forma, um influenciador digital e uma advogada, por exemplo, têm necessidades diferentes que precisam ser colocadas na balança. Ele, provavelmente, precisa de uma câmera de excelente qualidade, e ela de uma tela grande o suficiente para a leitura de artigos e documentos.

Com o aumento do e-commerce (a compra e venda pela internet) nos últimos anos, pequenos e médios empreendedores passaram a utilizar o smartphone como principal canal de contato com os clientes. Nesse caso, o dispositivo deve fornecer um processador eficiente que evite a lentidão do aparelho.

Analise bem suas prioridades antes de avaliar suas opções. Dessa forma, fica mais fácil escolher o aparelho ideal.

Marcas, modelos e valores para escolher o smartphone

São centenas as marcas de smartphones espalhadas pelo mundo. Cada uma delas tem normalmente em seu catálogo diversas linhas de aparelhos, com novas versões sendo lançadas a todo momento.

Em meio a esse leque imenso de opções, o ideal é que o consumidor use seu orçamento como principal guia na hora da compra. Se você não pretende gastar muito, já deve descartar aquelas marcas ou linhas conhecidas pelo valor mais “salgado”.

Quando pensamos em preços elevados, os dispositivos da Apple se destacam entre as principais empresas de tecnologia do mercado. Isso porque a norte-americana construiu historicamente uma imagem de marca relacionada a um alto valor agregado, justificado, entre outros fatores, pela qualidade inegável de seus produtos.

Mas ela não está sozinha. Empresas como Samsung, Motorola e Xiaomi também apresentam modelos mais sofisticados com atributos exclusivos e preços menos populares. A diferença é que essas marcas também oferecem linhas de smartphones acessíveis, encontrados nas lojas com valores de até R$1.500.

Entenda e respeite seu orçamento desde o início para não perder tempo e saber quais marcas priorizar. Você pode utilizar o comparador Mais Barato PROTESTE para identificar quais lojas oferecem o melhor preço.

Dica: Garantia: saiba os prazos e seus direitos ao comprar

Qual o melhor tamanho de tela para smartphone?

Um exemplo de como suas prioridades são essenciais para escolher o smartphone ideal é o tamanho da tela. Se você prefere um celular fácil de manusear, que caiba em qualquer bolso de calça ou console de carro e não chame muita atenção, melhor priorizar aqueles entre 4 e 5,5 polegadas.

Já se você é assinante assíduo das plataformas de streaming e quer aproveitar o melhor dos vídeos, séries e filmes que assiste, pode apostar nos modelos maiores. Há ainda aqueles de “tela infinita”, como são chamados os smartphones que aproveitam a disponibilidade quase total do espaço da tela.

Alguns desses dispositivos são tão grandes que é possível ativar a ferramenta de tela dividida, em que você pode utilizar confortavelmente dois aplicativos ao mesmo tempo.

Resolução da tela

A qualidade da resolução da tela é outro fator importante a ser analisado, principalmente se o consumidor optar pelos smartphones de tela grande. Isso porque, dependendo da densidade de pixels por polegada (conhecida também como ppi), a qualidade da imagem pode acabar não atendendo às expectativas e apresentar uma interface granulada.

Quanto menor o aparelho e maior a quantidade de pixels, mais elevado será o ppi e a nitidez da imagem. Mas não precisa procurar pelo modelo com o maior número de pixels. Qualquer um com valor maior do que 300 ppi já oferece alta qualidade de imagem.

Quantidade e qualidade das câmeras do smartphone

Os smartphones revolucionaram a forma como as pessoas registram fotos e vídeos. Por isso, avaliar a qualidade das câmeras requer mais do que apenas verificar a quantidade de megapixels.

Segue uma lista de alguns dos recursos que você pode avaliar na hora de decidir qual modelo levar para casa:

  • ISO, o grau de sensibilidade à luz do sensor da câmera. Ele permite aumentar a captação da luz em ambientes escuros, por exemplo, e o padrão é o ISO 100;
  • Quanto maior for a abertura das lentes, maior também será a entrada de luz no sensor. Ela é indicada pela letra “f” seguida do símbolo “/” e o número de abertura. Quanto menor o número, maior a abertura. Ou seja, uma câmera de f/2 tem a abertura maior do que uma de f/10;
  • As lentes podem ser de vidro ou de safira, e diversos smartphones oferecem um jogo de lentes em seus sensores. O comprimento delas também deve ser avaliado;
  • verifique a existência do recurso HDR, ligado à nitidez da imagem.

Nos últimos anos, ficaram ainda mais populares os smartphones com mais de uma câmera traseira, além da frontal. Há normalmente uma câmera principal e outras que capturam em modos específicos, como as ultra-wide, que oferecem campo de visão mais amplo.

Dicas: Código de Defesa do Consumidor: conheça seus direitos

Qual a função do processador no smartphone?

O processador é o principal responsável pelas atividades realizadas pelo smartphone. Ele é o encarregado de executar as ações indicadas pelo sistema operacional, desde abrir o navegador até enviar uma mensagem.

Um bom processador é aquele que mantém eficiente o desempenho do aparelho, evitando a lentidão ou travamentos frequentes. Eles são divididos em cores (núcleos, em inglês), e é possível encontrar no mercado dispositivos com até oito deles, os chamados octa-core. Estes são recomendados para usuários que utilizam diversas funções ao mesmo tempo, como jogos e aplicativos de música.

Se você não tem esses hábitos, um aparelho com processador intermediário já é suficiente, mas não é somente o número de núcleos que você deve observar. A velocidade do processador, medida em GHz, também afeta o desempenho do smartphone. Ao comparar dois ou mais modelos, preste atenção nesses itens.

Quanto mais núcleos tiver, maior a capacidade do aparelho de executar várias ações ao mesmo tempo, enquanto a velocidade controla o tempo em que essas atividades serão realizadas.

Qual a diferença entre memória RAM e armazenamento?

A memória RAM também tem relação com a agilidade do aparelho e seu desempenho para responder a ações. Ela equivale ao espaço de memória do dispositivo, guardando dados temporariamente para que tarefas paralelas sejam executadas pelo processador.

Atualmente, a configuração mais comum da memória RAM é de 4GB. Por isso, procure por essa informação na hora de escolher o smartphone, priorizando aquele que ofereça no mínimo esse tamanho de espaço em seu sistema.

Não confunda ela com a memória de armazenamento do aparelho, aquela que aparece em destaque nos anúncios de smartphones e normalmente é oferecida em 16, 32 ou 64GB – embora também existam modelos com 128, 256GB ou mais, de custo elevado. Essa sim é responsável pelo espaço em que são instalados os arquivos do dispositivo – aplicativos, fotos, vídeos, áudios, e o próprio sistema operacional.

Dispositivos de 16GB já são considerados insuficientes para utilização pelos usuários atualmente, que normalmente recebem muitos arquivos pelos aplicativos de mensagens, como WhatsApp. Essas mídias, somadas a outros apps e às próprias atualizações obrigatórias do sistema operacional, preenchem facilmente o espaço total e forçam o usuário a apagar frequentemente seus arquivos.

Mesmo os smartphones com 32GB de armazenamento podem gerar esse desconforto frequentemente, dependendo do propósito do aparelho e da forma como ele é utilizado. Por isso, quando for escolher o smartphone, leve em consideração também essas práticas. Quanta memória de armazenamento você precisa, baseado nos aplicativos que usa e no fluxo de arquivos que envia e recebe?

Dica: Guia do Direito do Consumidor: tudo o que você precisa saber

Sistema operacional 

Assim como grande parte dos computadores têm o Windows como o software que administra os programas e as funções desses aparelhos, os smartphones precisam de um sistema operacional para funcionar. Esse sistema funciona como a “casa” do aparelho, é a base de seu funcionamento.

Esse software é talvez o principal fator que aproxima conceitual e tecnicamente os smartphones dos notebooks, e os deixam mais distantes dos celulares convencionais muito utilizados até a primeira década deste século. Por isso, avalie suas necessidades para escolher o smartphone.

Duas opções de sistemas operacionais dominam o mercado de smartphones no Ocidente, incluindo o Brasil. Entã, não dá para o consumidor fugir da escolha entre um ou outro. Confira a seguir algumas informações sobre cada um deles.

iOS

O iOS é o sistema operacional da Apple, disponível somente nos iPhones. A interface deste software da empresa norte-americana é conhecida pelos gráficos mais sofisticados, focados na experiência do usuário e a forte presença da identidade da marca.

Ele é chamado de sistema “fechado” porque seu código-fonte (a linguagem responsável pela estrutura do programa) não é compartilhado pela Apple aos desenvolvedores. Por um lado, isso permite uma maior segurança ao usuário, que não é exposto a aplicativos ou programas que não sejam aprovados pelo sistema. Por outro, isso impossibilita a personalização por parte desse usuário, que fica “preso” nas opções disponibilizadas.

Android

Esse é o sistema presente na vasta maioria dos dispositivos no mercado. Criado pela Google, diversas marcas de smartphones utilizam este software atualmente: Samsung, LG, Motorola, Nokia, Xiaomi, entre outras. O Android é conhecido pelo alto nível de personalização permitido ao usuário, uma vez que é um sistema de código “aberto”.

Por isso, o sistema fornece uma extensa lista de aplicativos que podem ser baixados. Entretanto, isso requer atenção redobrada para evitar cair em fraudes ou compartilhar dados com programas suspeitos.

Bateria para escolher o smartphone

Uma bateria duradoura é o desejo de qualquer usuário, mas nem sempre essa é uma realidade fácil de conseguir. Embora existam certas práticas capazes de preservar a vida útil da bateria do smartphone (como evitar lugares quentes ou frios demais, e nunca deixá-la chegar ao fim), alguns fatores preexistentes também influenciam nisso.

Feita de lítio, a bateria do smartphone tem sua capacidade medida em milliampere por hora (mAh) e essa informação pode ser conferida pelo consumidor na hora da compra. Porém, o funcionamento do sistema operacional e do processador, por exemplo, são outros elementos capazes de interferir no gasto de energia do aparelho.

Pensando nisso e na necessidade do consumidor em obter um smartphone com uma bateria que não necessite ser recarregada a todo momento, a PROTESTE realizou um teste de qualidade com alguns dos principais modelos do mercado atual.

escolher-smartphone

Somos a maior associação de consumidores da América Latina e nosso objetivo é auxiliar consumidores brasileiros a tomarem decisões de compras mais conscientes e eficazes. Durante o ano, realizamos diversos testes em smartphones e inserimos os resultados em nosso comparador online.

A partir dessas análises, selecionamos os modelos que se saíram melhor no teste em vários quesitos. Os smartphones avaliados foram:

  • Apple iPhone 11 64GB;
  • Apple iPhone 12 64GB;
  • Apple iPhone 12 Pro Max 128GB;
  • Apple iPhone SE 2020 64GB;
  • LG Velvet;
  • Motorola Moto G8 Power;
  • Motorola One Macro;
  • Realme 7 Pro 128GB;
  • Samsung Galaxy A71;
  • Samsung Galaxy M51 128GB;
  • Samsung Galaxy S10+ 128GB;
  • Samsung Galaxy S21 Ultra 5G 256GB;
  • Samsung Galaxy S21, 5G 128GB.

Acesse os resultados do teste antes de decidir qual smartphone levar para casa.



tecnologia | 23 de novembro de 2021
Dicas de segurança digital para idosos
tecnologia | 23 de novembro de 2021
Dicas de segurança digital para idosos
Sua casa | 22 de novembro de 2021
Sites falsos: como identificar e se proteger
Sua casa | 22 de novembro de 2021
Sites falsos: como identificar e se proteger
tecnologia | 16 de novembro de 2021
Como formatar o celular? Passo a passo
tecnologia | 16 de novembro de 2021
Como formatar o celular? Passo a passo
tecnologia | 9 de novembro de 2021
Open banking: o que muda para o consumidor
tecnologia | 9 de novembro de 2021
Open banking: o que muda para o consumidor