Entenda como o eSIM vai mudar sua vida no celular

Entenda como o eSIM vai mudar sua vida no celular

Claro e Vivo anunciaram a adoção da tecnologia eSIM, que deve ganhar força nos próximos anos; entenda como ela melhora sua vida

O assunto não é novo, mas agora vira realidade no Brasil. Claro e Vivo adotaram o padrão eSIM, que deve ganhar força nos próximos anos. Trata-se de um novo padrão que promete acabar com o chip de celular como conhecemos hoje. O sistema foi padronizado em 2013, mas só agora chegou aos smartphones brasileiros.

Dessa forma, as duas operadoras anunciaram suporte a essa nova ferramenta nos iPhones XR, XS e XS Max, segundo o Olhar Digital. Atualmente, o iPhone é o único celular lançado oficialmente no Brasil a trazer suporte à tecnologia. No exterior, há a linha Pixel do Google, mas o telefone não veio ao Brasil de forma oficial.

O SIM é o famosos chip que colocamos no celular para dar uma “linha” a ele. Ou seja, dá ao celular a capacidade de se conectar às redes móveis para falar e usar a internet. A ideia do eSIM é acabar com a necessidade desse chip. Assim, o cartão será incorporado diretamente ao celular.

Volta ao passado?

Mas calma. Isso não significa que voltaremos ao passado, quando era mais complicado trocar de operadora. Na verdade, o eSIM facilita essa troca, já que não é mais necessário ir até uma loja comprar um chip novo ou solicitar pela internet. Tudo pode ser feito remota e instantaneamente.

Para quem viaja, a tecnologia é uma mão na roda. Com o eSIM, colocar uma linha da operadora local fica mais simples. Pois o eSIM suportas múltiplas contas. O que significa que você pode ter diversas operadoras funcionando em um único chip virtual. Ou seja, o Dual-SIM existente hoje – a possibilidade de dois chips – vai ficar ainda melhor.

A tendência é que o eSIM ganhe cada vez mais força nos próximos anos. O eSIM traz vantagens para as empresas também. Afinal, a falta da gavetinha do SIM abrirá espaço para outros componentes. Como uma bateria mais parruda, por exemplo. Também permitirá a fabricação de celulares mais finos.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.