LGPD: 85% das empresas brasileiras dizem não estarem prontas

LGPD: 85% das empresas brasileiras dizem não estarem prontas

Pelo lado bom, 72% das grandes companhias do país estão contratando especialistas para se adequarem às novas demandas

A contagem regressiva para a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) continua. Cada dia que passa é um dia a menos, e as empresas brasileiras têm até 16 de agosto de 2020 para se adequarem. Mas será que elas estão no prazo? De acordo com dados levantados pela Infobase, uma empresa integradora de TI (Tecnologia da Informação), a resposta é: não.

Lado bom e lado ruim

Segundo o estudo da Infobase, 72% das maiores empresas do país estão contratando especialistas para se adequarem às demandas da LGPD. No entanto, pelo lado ruim, nada menos que 85% das empresas brasileiras já declararam que não estão prontas.

Ainda de acordo com o levantamento, entre os brasileiros de modo geral, 50% da população conhece pouco a Lei Geral de Proteção de Dados, sendo que 25% desconhece totalmente a nova regulamentação. Além disso, 13% dos brasileiros declararam que já sofreram algum problema por conta de vazamento de dados. E que os jovens são os que se sentgem mais seguros em compartilhar seus dados, física ou digitalmente, com empresas.

+Leia também:
Afinal, quem será o Encarregado de Tratamento de Dado na Lei Geral de Proteção de Dados?
– LGPD: como irá atuar o Encarregado de Proteção de Dados nas empresas
– Empresas adequadas à LGPD terão vantagem competitiva

Fiscalização nas empresas brasileiras

O estudo destaca também a criação da Agência Nacional de Proteção de Dados, sancionada em julho de 2019, o fato de que 23 representantes formarão um Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e Privacidade e a implementação de 5 novos órgãos de fiscalização. Além da definição da função de Encarregado de Tratamento de Dado, que será obrigatória dentro das empresas.

De acordo com o estudo, 73% das empresas esperam que a LGPD impacte a estrutura da área de TI. E, por fim, a Infobase ressalta que a adaptação às exigências da LGPD pode ser utilizada nas estratégias de marketing das empresas.

“Afinal, é preciso também cativar o público quanto à importância da proteção de seus dados”, diz o estudo da Infobase.

A PROTESTE lançou recentemente um curso que vai ajudar profissionais a adequar suas empresas à LGPD. Conheça o Save the Data.