Controle dos pais é fundamental no acesso das crianças à internet

Controle dos pais é fundamental no acesso das crianças à internet

Na esteira das novas medidas anunciadas pela Netflix, fizemos uma lista de várias formas de você realizar o controle parental na sua casa

A Netflix anunciou recentemente uma série de novidades para que os pais possam ter um maior controle sobre os conteúdos da plataforma. De acordo com pesquisa recente realizada pelas empresas Apptopia e Braze, a gigante do streaming liderou, em uma comparação com seus principais concorrentes, no quesito número de downloads de aplicativos no primeiro trimestre de 2020. Mas YouTube Kids ficou em primeiro lugar no geral no ranking de maior tempo gasto de seus usuários. O que indica que os pais têm deixado as crianças acessarem o serviço por períodos maiores, especialmente por conta da quarentena forçada pela pandemia do coronavírus. Esse e outros tipos de acessos, de acordo com Thiago Porto, pesquisador da PROTESTE, demandam um bom nível de controle.

“Existem algumas formas de os pais controlarem o que as crianças consomem na internet. Uma delas é via dispositivo, com aplicativos de controle parental. E outra é via serviço, como está fazendo a Netflix com essas novas opções, assim como já fazia o Youtube Kids”, diz Thiago. 

Controle dos pais é fundamental

De acordo com o pesquisador da PROTESTE, o controle dos pais sobre as ações das crianças em qualquer âmbito da internet, seja no conteúdo da Netflix ou em videochamadas pelo WhatsApp é fundamental.

controle dos pais
“Não vejo a possibilidade de uma família deixar uma criança livre na internet de uma forma insegura, sem qualquer controle. Isso não pode acontecer de forma alguma. Primeiro porque ela pode ter acesso a um conteúdo que não é ideal e que pode, sim, fazer mal. Segundo porque ela não vai estar preparada para um ataque de hackers, por exemplo. E ela pode, inclusive, ajudar esses ataques. E pode dar informações sem saber que prejudicam a própria segurança da família, como o local onde moram ou lugares que frequentam. Por isso, é importante saber sempre com quem criança está se comunicando”, afirma o pesquisador da PROTESTE.

Os novos recursos da Netflix

Entre os novos recursos apresentados pela Netflix estão as opções de filtrar os títulos selecionados e examinar o que as crianças estão assistindo. Além disso, a plataforma adicionou uma opção para proteção de perfis individuais por meio de senhas, para que crianças não acessem conteúdos inadequado para elas. Ainda no pacote de novas medidas estão o recurso de remover séries ou filmes individuais nos perfis usados pelas crianças e a opção de examinar os perfis que estão sob “controle dos pais” dentro das configurações de conta.

Mas a Netflix não é a única a oferecer aos pais opções de controle sobre o conteúdo acessado pelas crianças. Veja outras opções de aplicar o controle parental, seja via dispositivo ou via serviço.

Via Serviço:

Youtube Kids

O Youtube Kids, por exemplo, oferece opções de configuração para diferentes faixas etárias: Pré-escolar, Crianças e Crianças maiores. Além disso, você pode desativar a pesquisa, para restringir a experiência da criança a um conjunto limitado de vídeos; bloquear conteúdos; limpar o histórico de exibição e de pesquisas, entre outras configurações.

PlayKids

Um dos líderes globais entre os aplicativos voltados para o público infantil, o PlayKids App oferece conteúdos dos mais diversos, como desenhos, séries, músicas, jogos, entre outros. O aplicativo tem uma área destinada aos pais, que podem ter controle sobre diversos aspectos da navegação da criança, desde o que ela acessa e até o tempo diante da tela.

Controle de buscas

Nos sites de pesquisa, você pode configurar filtros com base na classificação etária dos conteúdos. Esse tipo de ferramenta, normalmente, pode ser habilitada na parte de configurações dos sites. No Google, por exemplo, você pode fazer o controle numa área chamada SafeSeach.

crianca computador
Via dispositivo:

Computadores

No Windows você pode criar uma conta específica para a criança, aplicando nela controles como navegação, limite ou bloqueio de aplicativos e jogos e definição do tempo de uso. Nos computadores Mac, você também pode fazer restrições em apenas um determinado perfil, controlando quais aplicativos podem ser usados, horários para uso do dispositivo e até mesmo fazer restrições a linguagem explícita no dicionário, entre muitas outras opções.

Smartphones

Nas configurações da Google Play, para telefones Android, basta ativar a opção Controle dos Pais e escolher os tipos de restrição que você quer fazer às crianças. Já nos dispositivos com iOS (iPhones, iPads ou iPods), você faz isso em Ajustes > Geral > Restrições > Ativar Restrições. E controla as permissões para filmes, sites, programas, entre outras opções. 

+Leia também: Aplicativos podem colocar em risco privacidade das crianças

Roteadores

A maioria dos roteadores oferece a opção do controle parental. E essa é uma das formas mais completas de se costurar a rede de restrições sobre o que as crianças podem acessar na internet. A partir das configurações do roteador, você consegue limitar os aparelhos que a ele se conectam, fazendo desde restrição a sites até a limitação da rapidez do acesso por aparelho. Para saber como fazer essas configurações, consulte o manual do seu roteador. 

video game crianca
Videogames

Foi-se o tempo em que os videogames eram apenas plataformas de interação entre o jogador e a máquina. Hoje em dia, esses aparelhos são verdadeiras portas para o mundo externo, por conta da conexão com a internet e dos jogos que dependem da interação entre os usuários, que podem estar em qualquer lugar do planeta. Por isso, procure no manual da marca do seu videogame como fazer o controle parental.

A PROTESTE, por sinal, tem uma parceria com o Google chamada Web Segura. A iniciativa, por meio deste site, visa promover mais segurança na Internet e conscientizar a todos para a importância de proteger a privacidade do usuário na rede e também traz dicas sobre a segurança das crianças.

Curso online com tudo que você precisa saber sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Conheça agora