Proteção de dados: relembre seis casos de vazamentos

Proteção de dados: relembre seis casos de vazamentos

O dia 28 de janeiro se tornou há 14 anos o Dia Internacional da Proteção de Dados; veja alguns dos casos mais impactantes de vazamento de dados no Brasil e no mundo

Há 14 anos, a proteção dos dados tornou-se uma prioridade política para a União Europeia. A PROTESTE, que faz parte do grupo Euroconsumers, acompanhou de perto essa movimentação que culminou na criação do Dia Internacional da Proteção de Dados, comemorado nesta terça-feira, dia 28 de janeiro. O objetivo é conscientizar os cidadãos sobre o valor dos dados pessoais e a importância de preservá-los adequadamente. Por isso, a PROTESTE dedicará esta semana para mostrar para você como essa pauta afeta diretamente a sua vida. Sendo assim, vamos relembrar de alguns dos casos mais emblemáticos de vazamento de dados:

1- Facebook e Cambridge Analytica

Talvez um dos vazamentos de dados mais famosos tenha sido o do Facebook. Em 2018, um desses vazamentos atingiu 30 milhões de usuários, enquanto um do início de 2019 fez com que dados de 419 milhões de pessoas fossem expostos. O de 2018 esteve diretamente ligado ao escândalo do uso de dados indevidos da Cambridge Analytica para fazer propaganda política nas campanhas do então candidato à presidência dos EUA, Donald Trump, e pelo Brexit. O escândalo fez o Facebook perder US$ 35 bilhões em valor de mercado na bolsa em um dia.

2 – Target e a adolescente grávida

Outro caso que gerou muita polêmica foi o da Target. Por meio de operações estatísticas sobre comportamento do consumidor, a empresa conseguia saber o comportamento de compra das clientes que informava estarem grávidas e impactava essas pessoas com campanhas específicas a partir desses comportamentos. O pai de uma das jovens impactadas pelas campanhas, então, reclamou que a loja estaria incentivando sua filha a engravidar. Algumas semanas depois, contudo, ele descobriu que de fato a filha estava grávida.

3 – Vazamento de dados gigante em servidor aberto

Um único vazamento expôs informações de mais de 1,2 bilhão de pessoas, de acordo com dados revelados pela empresa de cibersegurança DataViper em novembro de 2019. É provável que as informações, disponíveis em um servidor aberto na Internet, tenham sido inicialmente agregadas por duas companhias de enriquecimento de dados. O vazamento inclui contas em sites de redes sociais, além de endereços de e-mail e números de telefone, e pode ser considerado o maior da história entre aqueles vindos de uma única fonte.

4 – PSN expôs dados de 77 milhões

Os servidores da rede online de videogames Playstation Network foi invadido em 2011, deixando o serviço fora do ar por mais de 40 dias. Nessa ação, aproximadamente 77 milhões de clientes foram atingidos, com dados como nome de usuário, senhas e até números de cartões de créditos vazados. Após os mais de 40 dias de recuperação, para tentar reduzir os impactos e limpar a barra da marca, a Sony presenteou os seus clientes com jogos, filmes e outros produtos.

5 – Contas de usuários do Banco Inter ficaram expostas

O Banco Inter, um dos pioneiros em oferecer contas digitais no país, registrou um vazamento que deixou vulnerável cerca de 19 mil correntistas, em 2018. O objetivo dos hackers era extorquir o banco, três dias depois da empresa negociar suas ações na bolsa de valores. Em dezembro do mesmo ano, a empresa fechou um acordo com o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, com o pagamento de R$1 milhão para instituições públicas que trabalham em combate ao crime cibernético e uma quantia relevante destinada a instituições de caridade.

6 – Vazamento expôs dados de equatorianos

A empresa de segurança vpnMentor descobriu um servidor que expôs informações sigilosas de 20,8 milhões de equatorianos. Trata-se de um dos maiores vazamentos de dados da América Latina. Esse número supera a quantidade estimada de habitantes do Equador, por volta de 17 milhões, porque contém registros duplicados, antigos e, presumivelmente, de pessoas falecidas.

Há pouco menos de oito meses da entrada em vigor da LGPD, a PROTESTE está preparando empresas e profissionais para se adequarem à nova legislação. Conheça o nosso curso!