Casa inteligente: que tal ter uma?

Casa inteligente: que tal ter uma?

Já imaginou ter um sistema de automação inteligente em sua casa? A PROTESTE avaliou as principais alternativas do mercado, confira!

Com um simples comando de voz, é possível acender as luzes, trancar as portas, ligar a televisão ou escolher uma música, entre outras opções. Essas funções inteligentes já estão disponíveis no mercado e podem deixar seu lar, cada vez mais, automatizado.

No Brasil, as principais assistentes são a Alexa, da Amazon, a Google Assistente, da Google, a Siri, da Apple, e a Bixby, da Samsung. O recurso presente nos smartphones consegue fazer essas tarefas, por meio de comandos (em português) em dispositivos de áudio, vídeo e iluminação. 

Ao serem questionadas, as assistentes conseguem responder quase tudo. A Alexa tenta simular uma conversa de forma humanizada, enquanto a Google Assistente e a Siri dão respostas mais curtas e a Bixby é um pouco mais robotizada. A Google Assistente, embora concisa, é a mais completa em suas respostas, além de ser a única que lembra da resposta anterior, na maioria das vezes, para formular a próxima. 

Além dos aparelhos  celulares, a possibilidade de automação também está presente nas caixas de som inteligentes, oferecidas no mercado nacional pela Alexa e a Google Assistente. As outras assistentes pessoais podem ser encontradas em smartphones, smartwatches ou smart TVs.

“Embora ainda existam aparelhos inteligentes muito caros, como geladeiras e outros eletrodomésticos, já há equipamentos mais baratos com a tecnologia, como lâmpadas, tomadas e fechaduras”, destaca Thiago Porto, especialista PROTESTE. 

Confira a análise da PROTESTE

Atualmente, todos os smartphones oferecem uma assistente pessoal inteligente. Porém, ela é mais funcional em conjunto com a caixa de som inteligente para a automação da casa.

De acordo com Thiago, um kit inicial não é tão caro. “Com a chegada da marca Positivo nos produtos de casa inteligente no Brasil, além do Google Nest e o Amazon Echo, a alternativa passou a ser mais acessível”, afirma. “Em uma pesquisa de preços no final do mês de junho deste ano, encontramos um kit casa conectada por R$ 389 e um Google Nest por R$169 (preços mínimos), ou seja, um total de R$ 558. Caso o consumidor optasse pela Amazon Echo, o valor seria a partir de R$ 625”.

Segundo o especialista, com esses equipamentos, é possível fazer, por exemplo, todas as perguntas para a Google Assistente, assim como ter em casa vários produtos inteligentes, tais como lâmpadas acionadas por voz, tomadas para ligar e desligar aparelhos domésticos, com monitoramento de consumo de energia, e um controle universal para vários dispositivos (TV, ar-condicionado, setup-box, som, entre outros). 

“Algumas assistentes são fáceis de instalar e configurar, tanto no smartphone quanto nas caixas de som. O aplicativo do Google Home apresentou algumas instabilidades ao ser usado diariamente. Já a Bixby e a Siri só estão presentes em dispositivos da própria marca de forma nativa, o que facilita a utilização. Além disso, verificamos que o aplicativo da Alexa para celular é bem simples e fácil de usar”, analisa Thiago.

Segurança requer cuidado

No entanto, Thiago alerta os consumidores a terem cuidado, uma vez que há insegurança de privacidade com o uso desses dispositivos. Afinal, todos os aparelhos apresentam sistemas de segurança embutidos, principalmente as grandes marcas. 

As fabricantes já informaram que, de fato, os dispositivos gravam as conversas quando o aparelho está acionado, seja para melhorar a compreensão linguística do assistente digital, seja para armazená-las em servidores. Porém, os equipamentos oferecem o botão para desligar o microfone, que deve ser acionada quando o consumidor quiser ter a certeza de que o registro não será feito.


De acordo com Thiago, além de desligar o microfone quando quiser privacidade, é fundamental seguir algumas dicas:

  • para manter o roteador da internet da sua casa seguro, troque sempre a senha, verifique os acessos e desligue-o periodicamente, para receber atualizações que tornam o equipamento mais estável e trazem correções de segurança;
  • use antivírus no celular e tablet Android e Internet Security nos outros dispositivos da casa, como PCs, e só baixe apps que estão nas lojas oficiais;
  • use o gadget Project Alias, que bloqueia a captação de som da caixa inteligente com o uso de um ‘ruído branco’. Ele só permite que o aparelho ouça e capte o áudio depois de receber um comando, garantindo que as conversas fiquem protegidas. 

A casa inteligente é possível com esses equipamentos?

Para ter uma casa conectada e integrada, com todos os ambientes sob seu comando, é preciso mais do que uma assistente pessoal em um dispositivo. São necessários equipamentos controladores, que disponibilizem a assistente pessoal inteligente, bem como sensores e outros aparelhos que sejam controlados.

Os equipamentos controladores são os celulares, smart TVs, caixas de som e produtos com tecnologia inteligente, como geladeira, ar-condicionado e fogão. Já os que podem ser controlados são lâmpadas, tomadas, controles diversos (com infravermelho), sensores de presença, aspirador-robô, câmeras e fechaduras, entre outros. 

Vale destacar que, além da praticidade, a automação residencial oferece melhor gestão de recursos como energia elétrica e água, o que também faz com que essa tecnologia ofereça sustentabilidade e economia. 

Nossos testes ajudam os consumidores a tomarem as melhores decisões de compra. Mas, se tiver problemas, não deixe de reclamar! CONHEÇA O RECLAME arrow_right_alt