Apple Card: por enquanto só nos Estados Unidos

Apple Card: por enquanto só nos Estados Unidos

Disponível apenas para usuários de iPhone daquele país, Apple Card não terá anuidade e também contará com versão física; consumidor deve ficar atento

A Apple começou a disponibilizar há alguns dias a alguns usuários seu cartão de crédito virtual, o Apple Card. O cartão é uma parceria com o banco Goldman Sachs. Disponível para iPhone, funciona dentro do aplicativo Wallet e utiliza o Apple Pay para realizar pagamentos em estabelecimentos virtuais e físicos.

O cartão também terá uma versão física, em acabamento especial de titânio. O Apple Card começou a funcionar em junho nos EUA e ainda não há previsão de chegada ao Brasil. Os interessados deverão fazer uma solicitação pelo app Wallet

Os interessados no Apple Card deverão fazer uma solicitação pelo app Wallet. Segundo a Apple, após alguns minutos já será possível fazer compras em lojas, aplicativos ou sites de todo o mundo. O aplicativo também permite fazer a gestão do saldo e gastos.

De acordo com a Apple, o Apple Card não terá taxas de anuidade. Os únicos juros cobrados serão adicionados se o usuário pagar um valor menor que o total da fatura. O cartão terá uma única data de vencimento universal, o último dia do mês, mas será possível agendar pagamentos semanais e ativar lembretes.

PROTESTE recomenda atenção ao Apple Card

Ainda que por enquanto não haja previsão de o cartão ser oferecido para o mercado brasileiro, a PROTESTE recomenda que antes de contratar este serviço todas as cláusulas do contrato sejam lidas com máxima atenção, principalmente no que se refere aos juros no caso de não pagamento do valor integral. Outro ponto que merece especial atenção é que cartão de crédito é a principal razão de endividamento do brasileiro. Por isso, recomendamos máximo de cautela na hora de contratar e ainda mais cautela no seu uso para que não se torne um vilão do seu orçamento familiar.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.