Saiba se o WhatsApp vai parar de funcionar no seu aparelho

Saiba se o WhatsApp vai parar de funcionar no seu aparelho

Aplicativo deixa de dar suporte a versões mais antigas dos sistemas operacionais Android e iOS em 2020. Veja se você vai perder acesso ao app

O acesso ao WhatsApp vai se tornar mais restrito para muitas pessoas em 2020, por conta do fim de suporte do mensageiro em alguns celulares. De acordo com a empresa, que é controlada pelo Facebook, a iniciativa tem o objetivo de melhorar a segurança do serviço, uma vez que sistemas operacionais mais antigos são mais difíceis de serem protegidos. Será que esse é o seu caso?

A medida de segurança adotada pelo WhatsApp pode ter impacto em milhões de pessoas ao redor do mundo que usam smartphones muito antigos ou que nunca tiveram seu sistema operacional atualizado. Por isso, veja quais serão as mudanças para quem tem smartphones Android, iPhone (iOS) ou Windows Phone. E como evitar de ficar sem o aplicativo de mensagens instantâneas mais popular do planeta.

O que acontece quando o acesso ao WhatsApp for cortado no meu celular?

O WhatsApp está encerrando o suporte para alguns sistemas operacionais. Isso não significa que ele será removido automaticamente do seu aparelho, mas que algumas funcionalidades podem deixar de operar a qualquer momento. O fim do suporte acarreta, também, na falta de atualizações. O que torna o app mais inseguro, por não receber mais as correções de vulnerabilidades que são descobertas.

Atualmente, o WhatsApp oferece suporte ao Android a partir da versão 4.0.3 Ice Cream Sandwich. No caso dos aparelhos da Apple, para o sistema operacional iOS 9 ou mais recentes. No caso do Windows Phone ou Windows 10 Mobile, nenhuma das opções é mais coberta pelo WhatsApp.

+Leia também: Windows Phone deixa de ter WhatsApp até o fim de 2019

Aparelhos Android que perderão o WhatsApp

Nos smartphones que usam o Android como sistema operacional, o WhatsApp está cortando o suporte para a versão 2.3.7 (Gingerbread) e para as mais antigas. Isso significa que serão afetados os celulares de qualquer marca fabricados em 2011 ou anos anteriores. 

O mesmo acontece com os modelos fabricados a partir dessa data que ainda contam com o Android 2.3 e que nunca foram atualizados para a versão 4.0. De acordo com o Google, há cerca de 0,3% de usuários do sistema nessas versões, o que equivale a cerca de 7,5 milhões de pessoas no mundo.

iPhones que perderão o WhatsApp

O aplicativo deixará de funcionar em todos os iPhones que rodam com o iOS 8 ou versões anteriores. E isso significa que serão impactados modelos que não podem atualizar para o iOS 9, que são os seguintes: iPhone 4, iPhone 3GS e outros mais antigos.

A Apple não divulga quantos usuários ainda utilizam o iOS8 ou versões mais antigas. Mas de um total de 900 milhões de iPhones ativos no mundo, a fabricante calcula que 7%, ou 63 milhões, operem com o iOS 11 ou versões mais antigas. O que significa que os usuários de iOS 8 devem representar um número muito menor.

Windows Phone já não têm acesso ao WhatsApp

O WhatsApp parou de funcionar em todos os modelos de Windows Phone a partir do dia 31 de dezembro de 2019. Com a mudança qualquer aparelho, seja da Nokia, Samsung ou outros fabricantes, que utilizem o sistema operacional da Microsoft perderam o suporte no fim do ano passado. Na verdade, o aplicativo já não podia ser baixado na loja oficial desde meados de 2019. E desde de 1º de janeiro de 2020 o usuário já não consegue enviar mensagens.

Prazo para atualização ou migração

Já não é mais possível baixar o aplicativo ou reativar uma conta já existente em aparelhos com sistema operacional sem suporte. Quem já tem o WhatsApp instalado em um desses dispositivos terá a chance de continuar usando até o dia 1º de fevereiro de 2020. No entanto, o WhatsApp não garante a operação normal de todas as funcionalidades até lá. A partir de fevereiro, o mensageiro passa a funcionar apenas do Android 4 e do iOS 9 para cima.

Qual é a versão do sistema operacional no meu aparelho?

O WhatsApp não vai te mandar nenhum aviso. Para saber qual é a versão do seu sistema operacional, você terá que verificar por conta própria. Veja como:

  • Android: vá em “Configurações” e, no menu, selecione a opção “Sobre o telefone” (nome que pode mudar dependendo do modelo). Procurar a informação escrita no item “Versão Android”. Nos celulares da Samsung, para ter acesso, você vai precisar tocar na opção “Informações do software”.
  • iOS: abra o aplicativo “Ajustes” e vá até o menu “Geral”. Clique em “Sobre” e depois veja a informação desejada na opção “Versão do software”.

Atualizar ou trocar de aparelho?

Quem possui aparelhos Android com no máximo sete anos não precisa se preocupar. Modelos a partir de 2013 já saíram das fábricas com Android 4.0.3, que seguirá com acesso ao WhatsApp. Se o seu celular é de 2012 para trás, é bom fazer as verificações já citadas acima sobre o sistema operacional. 

No caso dos aparelhos da Apple, continuam com WhatsApp os seguintes aparelhos mais antigos como iPhone 6S ou iPhone SE, iPhone 6, iPhone 5S, iPhone 5 e iPhone 5C ou iPhone 4S. Porém, é preciso que eles tenham passado pela atualização do sistema operacional, pelo menos, para o iOS 9.

Caso você tenha algum desses aparelhos e nunca atualizou o sistema operacional, faça isso o quanto antes. É a única forma de manter o WhatsApp sem precisar trocar para um celular mais novo. 

Se o seu aparelho opera com Android 2.3 e está impossibilitado para atualizações, ou se você tem um iPhone 4 ou mais antigo, aí não tem jeito. Para continuar a usar o WhatsApp, você terá que trocar de celular. 


Backup de mensagens

Conforme recomenda o TechTudo, se a troca for a única solução, faça o backup do app no Google Drive (Android) ou no iCloud (iPhone), para recuperar suas conversas ao adquirir um aparelho novo.

Para quem tem Windows Phone, será preciso migrar para um iPhone ou Android. Neste caso, não é possível migrar também as conversas para outro sistema. O máximo que dá para fazer é enviar seus chats por e-mail individualmente. Para isso, basta abrir a conversa desejada, tocar em “Mais” e, no menu “Dados”, selecionar “Enviar histórico por e-mail”.

As informações são do TechTudo.

Ainda não conhece a PROTESTE? Clique aqui e entenda como ajudamos o consumidor a defender seus direitos.